Desde a implantação da versão 2.0 do Processo Judicial Eletrônico (PJe), realizada no dia 17 de julho, a OAB/DF se esforça para ajudar os advogados a dominar esta versão do sistema. A Comissão de Tecnologia da Informação da OAB/DF realizou um debate, na noite de terça-feira (15), para falar sobre as principais características e esclarecer as eventuais dúvidas sobre o uso dessa nova versão.

O presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, contou aos advogados sobre a demanda da Seccional ao presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territorios (TJDFT), Mário Machado, para ampliar o horário de funcionamento do Chat Online do PJe. “Percebemos que, por terem uma rotina muito corrida, os advogados tendem a acessar a página depois do horário normal de funcionamento do chat online, por isso pedimos à Machado que o chat do PJe funcione até a meia-noite. Estamos sempre atentos às necessidades de vocês e faremos de tudo para conseguir saná-las ”.

Hellen Falcão, conselheira seccional e vice-presidente da Comissão Especial de Direito da Tecnologia e Informação da OAB nacional, ressaltou ainda que “esta inovação é um pleito antigo da Seccional, uma vez que esta nova versão não utiliza mais o dificultador, que era o plug in Java”.

Com o site do no telão, Hellen Falcão e Renato Borges Rezende, professor de Processo Eletrônico da ESA/DF e Multiplicador do PJe pelo Conselho Federal da OAB, acessaram a página do PJe e fizeram passo a passo com os advogados explicando como eles devem proceder para peticionar os processos online.

Por fim, Renato Borges Rezende avaliou a palestra como uma verdadeira demonstração do empenho da Seccional para ajudar na capacitação constante dos advogados. “A versão 2.0 do PJe, implantada pelo TJDFT, é mais simples na sua operação e traz muitos benefícios aos usuários, tendo sido atendidos pelo Tribunal diversos pleitos da classe, sempre levados ao Comitê Gestor pela representante da advocacia, Hellen Falcão, em reuniões praticamente semanais, ouvindo e quase sempre acatando as sugestões trazidas pelos advogados”.

No fim da palestra foi aberto um espaço para sanar as dúvidas dos presentes.