Conteúdo Programático:

1. Teletrabalho
1.1. Definição.
1.2. Desenvolvimento Histórico.
1.3. Leis que englobam o teletrabalho.
1.4. Benefícios e desafios que envolvem o teletrabalho.

2. Implantação do Teletrabalho
2.1. O preparo da organização para adoção do teletrabalho.
2.2. Envolvimento,  sensibilização  e divulgação do teletrabalho na organização.
2.3. Documentos necessários para a implantação do teletrabalho.

3. O projeto Piloto de Teletrabalho
3.1. Criação do projeto piloto.
3.2. Acompanhamento dos indicadores de produtividade, qualidade de vida e conformidade profissional.

4. Gestão do Teletrabalho
4.1. A gestão do teletrabalhador.
4.2. Ferramentas que auxiliam o acompanhamento e do desenvolvimento do teletrabalho.
4.3. O dia a dia do teletrabalhador.

Metodologia:

Aulas expositivas com identificação de eventos cotidianos e análise de situações reais e hipotéticas, com aplicação prática da teoria.

Público Alvo:

O curso destina-se aos profissionais de todas as áreas e estudantes (não apenas de Direito) que queiram compreender como implementar e gerenciar o teletrabalho.
 
Perfil das expositoras:

Joselma Oliveira
Pioneira na implantação de teletrabalho em órgão público no Brasil. Diretoria Regional Distrito Federal da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (SOBRATT). Autora do Livro Teletrabalho – Alternativa de Trabalho Flexível.

 

 

 

Lucineide Cruz
Diretora de Publicações na International Telework Academy (ITA); Diretoria Regional Adjunta Distrito Federal na Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (SOBRATT); Coautora do Livro Gestão do Teletrabalho (Home Office) no Brasil: Casos do Serpro e TCU. 

 

Bibliografia:

Goulart. Joelma Oliveira. Teletrabalho: alternativa de trabalho flexível. Senac – DF, 2009.

LEPLETIER, Evandro; CRUZ, Lucineide. Gestão do Teletrabalho (home office) no Brasil: Casos do Serpro e TCU e métodos para a implantação. Fácil Editora: Brasília, 2018.