No ano em que a Brasília e a OAB/DF completam 60 anos, a capital foi escolhida para sediar a 24a Conferência Nacional da Advocacia Brasileira. A candidatura para receber o evento em 2020 foi aprovada por aclamação, na manhã desta segunda-feira (10/6), durante a sessão do Conselho Pleno do Conselho Federal.

Realizado desde 1958, o encontro acontece a cada três anos e reúne mais de 10 mil advogados e advogadas de todo o país. “Parabenizo a Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal pela vitória de hoje. Tenho certeza de que farão um grande evento nesta data histórica para Brasília e para a seccional”, disse o presidente do Conselho Federal da OAB, Felipe Santa Cruz. “A conferência nacional é o nosso grande momento, é o maior evento mundial da advocacia, é o instante onde a Ordem, com qualidade, debate e trazendo pensadores do país e do exterior, deixa sua contribuição para esta quadra histórica do país”, enfatizou.

O presidente da OAB/DF, Délio Lins e Silva Júnior, defendeu na sessão que Brasília é hoje a terceira cidade do país que mais recebe eventos de grande porte, segundo dados do Ministério do Turismo. Ressaltou que a capital dispõe de uma diversificada rede hoteleira, com quase 300 hotéis e 40 mil leitos, e tem o aeroporto com a maior capacidade de pista do Brasil. “Sediamos, com sucesso, cinco grandes eventos somente nos últimos seis anos, entre eles a Copa do Mundo, as Olimpíadas e o Fórum Mundial da Água”, lembrou.


Délio Lins e Silva Jr. defendeu a candidatura
de Brasília no Conselho Pleno da OAB

A conferência chega à Brasília junto com os 60 anos da cidade e da seccional. “O ano que vem é para nós muito especial. Brasília e a OAB/DF farão 60 anos. Sediar a conferência neste contexto, e em meio a uma série de atividades comemorativas que estamos organizando, será uma grande honra”, destacou.

Legado
A diretoria da OAB/DF lembrou que, nestes 59 anos, a capital planejada para cerca de 600 mil habitantes alcançou a marca de 3 milhões de moradores em 31 regiões administrativas. Na mesma direção, a seccional que nasceu em uma pequena sala do Tribunal de Justiça tem hoje seu prédio próprio, 87 comissões temáticas com mais de 2 mil membros, 11 subseções, um clube, uma escola superior de advocacia, uma ampla carteira de benefícios aos seus associados e um programa de atendimento jurídico à população que atende mais de 6 mil pessoas por ano em situação de vulnerabilidade.


Diretoria da OAB/DF, da CAADF e
conselheiros federais do DF acompanharam
a sessão no Conselho Federal

“Isso para nós é muito importante, porque sediaremos o evento mais importante da advocacia do país”, comentou a vice-presidente da OAB/DF, Cristiane Damasceno. “O encontro vai discutir o futuro da advocacia em um momento em que temos mais de 1 milhão de advogados no país”, refletiu o diretor-tesoureiro da seccional, Paulo Maurício Siqueira, também presente à sessão, ao lado dos conselheiros federais do DF na OAB, Francisco Caputo, Raquel Cândido, Ticiano Figueiredo e Rodrigo Badaró.

O evento será organizado pelo Conselho Federal e executado pela seccional, que o fará em parceria com a Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal (CAADF). O local da conferência está em definição. “É um presente que Brasília ganhou”, comemorou o presidente da Caixa, Eduardo Uchôa.

Brasília
Apontada como ícone da modernidade, Brasília é considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) desde 1987. Em 2017, ganhou outro título da Unesco: o de Cidade Criativa do Design.

Localizada no centro do país e construída em menos de 1 mil dias, a cidade foi projetada pelo arquiteto Lúcio Costa e atrai turistas do mundo inteiro por suas belezas arquitetônicas e naturais. A capital é o 7º destino procurado por estrangeiros, segundo estudo do Ministério do Turismo. O singular e inovador traçado arquitetônico e edifícios monumentais faz da cidade um marco cívico, político, cultural e um museu a céu aberto.

Brasília conta atualmente com uma diversificada rede hoteleira, possui o 3º maior aeroporto do Brasil em movimentação internacional de passageiros e é o 3o polo gastronômico do país, tendo sido a primeira colocada em uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo sobre a aprovação dos turistas estrangeiros.