Com apoio de um colega de faculdade, o bacharel em Direito Jefferson Conrado dos Santos ocupou cuidadosamente a tribuna do auditório mais antigo da OAB/DF. “Infelizmente não poderei ler meu discurso hoje. Quem sabe um dia”, disse o jovem, ao abrir sua saudação a 82 colegas que, como ele, receberam a carteira da OAB/DF em solenidade realizada na tarde desta quarta-feira (27/11).

Deficiente visual desde os 10 anos, Jefferson Conrado contou aos novos advogados e advogadas que perdeu a visão após ser diagnosticado com um tumor no cérebro. “Perdi minha visão por completo, perdi parte da minha infância, perdi amigos e colegas em razão do preconceito. A vida de um deficiente visual não é fácil”, disse.

Jefferson Conrado narrou as dificuldades cotidianas de acesso aos espaços e serviços enfrentadas pelos deficientes. “Sempre fui eu quem tive de me adaptar ao mundo e não o mundo a mim. Diante deste cenário, eu poderia ter desistido, ficado em casa e até me apoiado em algum benefício de governo, mas aprendi com a minha deficiência que todas as minhas dificuldades e limitações nada mais são que oportunidades de crescimento”, disse o novo advogado, que recebeu a carteira de número 63.704.

Jefferson Conrado ressaltou que a advocacia não é fácil. “Não é brincadeira lidar com a honra, a intimidade e o patrimônio alheios. É uma responsabilidade grande, mas não estamos aqui por acaso, não chegamos aqui por dó ou pena, chegamos aqui porque nos esforçamos. E a mesma dedicação que nos trouxe até esta solenidade nos fará profissionais de sucesso”, concluiu, sob fortes aplausos da plateia e da mesa, formada pela diretoria, membros de comissões e de subseções da OAB/DF, além de conselheiros federais e representantes da Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal.

A paraninfa da turma, Ana Carolina Franco, que é diretora tesoureira da Caixa de Assistência e conhecida carinhosamente como Carol Franco, parabenizou o jovem “pelo discurso brilhante”. “Você é um exemplo para todos nós. Obrigada por compartilhar a sua vida conosco”, agradeceu.

Destino
Carol Franco também subiu à tribuna em um momento especial. “Quis o destino que a data de escolha para paraninfa desta turma fosse a mesma em que recebi minha carteira da Ordem, seis anos atrás. No dia 27 de novembro de 2013 eu estava sentada no lugar de vocês e este talvez seja o maior ensinamento que eu possa trazer: muitas vezes as circunstâncias da vida definirão onde e quando vocês estarão, porém cabe a cada um trabalhar para que o universo conspire favoravelmente. Houve literalmente uma conspiração do universo, aliado ao meu esforço contínuo, para que eu estivesse aqui”, relembrou. “Estar nesta tribuna é um reconhecimento efetivo do meu trabalho”, comemorou.

A advogada citou ainda outra dupla coincidência. “É importante fazer opções na carreira e persistir. Naturalmente isso levará vocês a descobertas de áreas de atuação. Ao ter certeza da minha, eu busquei mais desafios e me uni a um grupo com o firme propósito de mudar a advocacia do Distrito Federal. E fui convidada para apadrinhar esta turma justamente na semana que comemora um ano em que fui eleita diretora tesoureira da Caixa de Assistência”, disse.

Carol Franco ressaltou que, desde então, tem atuado com o atual grupo gestor para otimizar gastos e investir em novas soluções para a advocacia. “Vocês saberão melhor do que eu sabia seis anos atrás como construir um modelo de negócios, como encontrar um nicho de trabalho e enfrentar o mercado, mas nada substitui o esforço pessoal e a certeza de que seus clientes terão em vocês os maiores interessados nas causas deles”, completou. Além de trabalhar para favorecer as circunstâncias da vida e da importância da persistência, Carol Franco deixou ainda outro conselho: “ninguém cresce sozinho. Façam parcerias na carreira e na vida. Não temam, enfrentem”, recomendou.

Porto seguro
O presidente da OAB/DF, Délio Lins e Silva Júnior, ressaltou a importância da cerimônia. “Esta solenidade é de longe a mais emocionante que temos na Casa. É dia de chorar, se emocionar, tirar aquelas fotos que vocês jamais tirariam”, disse, cumprimentando especialmente o orador. “Jefferson, estamos unidos mentalmente e pelo coração. Tenha a Ordem como um porto seguro, uma casa para recorrer quando tiver dificuldade”, disse.

Délio Lins fez um agradecimento especial também à paraninfa. “Queremos sempre colocar aqui alguém que represente os valores que esta cerimônia traz. E a Carol está aqui porque ela é Carol. Ela é nossa tesoureira. É uma advogada jovem, iniciante e que vem trilhando um caminho de sucesso, sempre de forma ética. Essa alegria dela é a que vejo estampada nos olhos de vocês. Guardem sempre este brilho nos olhos”, afirmou.

A vice-presidente da Seccional e idealizadora do programa Carreiras OAB/DF, Cristiane Damasceno, e o presidente da subseção de Águas Claras, Eric Gustavo de Góis, também saudaram os novos advogados e advogadas. “Tirem o foco dos problemas e das decepções e coloquem no sonho. Vocês começaram a subida hoje e estamos aqui para apoiá-los”, frisou Cristiane.