A OAB/DF foi bravamente representada no 3º Campeonato da Associação da Liga de Futebol dos Advogados e Advogadas do Brasil (Alifa). O torneio contou com a participação de 53 equipes divididas em cinco categorias para a disputa do título. As categorias master de campo masculina (acima de 35 anos) e feminina livre (qualquer idade) conseguiram alcançar a vice-colocação no campeonato. A final feminina foi disputada entre Goiânia e Brasília. O jogo terminou 2×1 para a equipe goiana. Já a final masculina foi entre São Paulo e Brasília. O time paulista acabou vencendo nos pênaltis após o empate em 1×1 no tempo normal.

Esse ano foi o primeiro em que as mulheres disputaram a taça do torneio. Seis equipes brigaram pelo caneco, dentre elas o time feminino da Seccional. A advogada Anna Carolina Miranda Dantas integrou o elenco e fez questão de destacar a importância do futebol e do campeonato. “A inclusão da mulher no campeonato trouxe uma série de benefícios, não só pela premiação em que fomos vice-campeãs com um time recém-formado, mas no aumento da qualidade de vida em que muitas advogadas melhoraram as saúdes física e psicológica depois de integrarem a equipe. O campeonato colocou em contato mulheres de todas as idades e de diversos ramos da advocacia, o que proporcionou a formação de vínculos, ainda mais em um esporte majoritariamente masculino.

Anna destaca a criação do time e os incentivos oferecidos pela Seccional e pela CAA/DF. “O time feminino completou um ano recentemente e, desde sua formação, tem contado com o incentivo da Seccional e da Caixa de Apoio. Graças a esse apoio contamos com o acompanhamento de preparador físico, técnico, fisioterapeuta e nutricionista, além de treinamentos regulares no Clube da OAB. Tudo isso por entender a importância da participação feminina nesses eventos”.

Fernando Augusto Pinto, presidente da Alifa, destaca que “para a advocacia nacional o que a liga faz é importante, pois o campeonato ajuda na integração em uma semana de confraternização em que as pessoas podem se divertir, conhecer outras pessoas. Além disso, o evento promove o networking em que advogados e advogadas de diferentes localidades têm a oportunidade de se conhecerem e formarem possíveis parcerias”.

Luiz Carlos Almeida é advogado e participa desde a primeira edição do campeonato promovido pela Alifa. Para ele, esta competição é importante para a promoção do esporte e interação entre os advogados, com as amizades feitas no evento. “Não pode deixar de existir eventos como esse na advocacia, pois promovem um convívio entre todos os advogados do Brasil. A organização do torneio foi bastante comprometida e o apoio que os atletas receberam da OAB/DF foi muito importante. Fico apenas com a frustração em não ter trazido o título para Brasília. Tenho certeza de que o troféu ficará conosco em 2019 quando jogaremos em casa”.

Durante a cerimônia de entrega de troféus às equipes vice-campeãs, o presidente da Seccional, Juliano Costa Couto, ressaltou a caminhada do time de futebol em campeonatos Brasília afora. “O Clube e o time masculino da OAB/DF já fez história e vai fazer de novo. Já fomos campeões em outras disputas, somos uma equipe temida no Brasil e estou certo de que o time feminino seguirá o mesmo caminho”.

De acordo com o presidente da CAA/DF, Ricardo Peres, é gratificante ver a advocacia ativa nos projetos propostos pela Caixa. “Mesmo sem o título de primeiro lugar, é maravilhoso ver a equipe unida, os advogados atletas. Nós da CAA/DF lutamos tanto para vê-los pensando na saúde, no bem-estar. Muito feliz em poder trazer esse troféu para a OAB/DF”, contou.

No ano que vem, o 4º Campeonato da Associação Liga de Futebol dos Advogados e Advogadas do Brasil será realizado entre os dias 1 e 7 de setembro, em Brasília.