Hoje (14), a OAB/DF recebeu em seus quadros 84 novos advogadas e advogados em cerimônia virtual prestigiada por membros da diretoria da Seccional, presidentes e membros de Subseções e tendo como paraninfo da turma o conselheiro Gerson Wilder de Sousa Melo. A solenidade foi conduzida pela secretária-geral adjunta da OAB/DF, Andréa Sabóia (foto), que representou o presidente da Seccional, Délio Lins e Silva Jr.

“É uma grande honra e satisfação dar as boas-vindas aos novos advogados e advogadas. Sou advogada há 15 anos e sei da alegria e da importância deste momento. É um grande marco na vida de vocês e na carreira, independentemente da escolha que cada um venha a tomar. A partir de hoje, vocês passam a ter uma nova identidade, que é essa carteira tão desejada – ela que realmente é capaz de mudar primeiramente a nossa vida e a partir daí para que possamos defender os nossos clientes em busca da verdadeira justiça e, claro, a pacificação social”, disse Andréa Sabóia na abertura da cerimônia.

O orador da turma foi Lucas Renan Veras dos Santos (foto), de Ceilândia, que fez um discurso para pontuar a necessidade de os novos profissionais pautarem-se pelos verdadeiros valores da advocacia: “O dia de hoje ficará marcado em nossas vidas como o dia em que conquistamos o direito de exercer uma vocação, de zelar pela justiça e de combater arbitrariedades”.

Para Lucas Renan, “vivemos tempos difíceis”, – e eles “sempre foram difíceis” assinalou. O que muda segundo afirmou, são os desafios a serem enfrentados: “nessas terras, outrora, alguns lutaram contra excessos de uma monarquia falida, outros, em seguida, pela liberdade e pela abolição da escravatura, outros enfrentaram contextos de tempos de guerra; a geração anterior passou pela redemocratização…, mas e nós? Vivemos a crise da verdade e ela é necessariamente a crise da justiça”.

Lucas Renan falou ainda que as instituições que defendem direitos constitucionais têm sofrido duros ataques e que o país sofre com violência, desemprego, preconceitos e corrupção. “Precisaremos de sobriedade, boa técnica e, claro, coragem, ética e resiliência”, afirmou.

Ao concluir seu discurso fez o apelo a que todos se dediquem, com tempo e estudos, a aprender, ter sólidos conhecimentos. Citou o ensinamento do filósofo e educador Mário Sérgio Cortella: “Conhecimento serve para encantar as pessoas e não para humilhá-las.” Após as palavras do orador, foi lido o termo de compromisso da turma.

O paraninfo Gerson Wilder de Sousa Melo, conselheiro da Seccional, fez um convite à participação de todos nas comissões da OAB/DF, em atividades promovidas pela casa e externou o apoio da atual gestão para a nova advocacia, lembrando que é promovido pela diretoria o empoderamento feminino, observada a paridade de gênero  na composição de suas instâncias. “Não se sintam sozinhos, perdidos. A OAB/DF está de portas abertas. Agradeço muito a honraria de ser o paraninfo desta turma. Sintam-se aplaudidos. Vocês são vencedores e vencedoras.”

Pela Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal (CAADF), o vice-presidente Mauro Jr Pires do Nascimento fez a apresentação dos benefícios que a filiação à OAB/DF automaticamente traz aos novos advogadas e advogados. “A OAB só existe em prol dos advogados. O sistema os acolhe da melhor forma possível. Vocês são já associados à CAADF assim que recebem a carteira da OAB. Nas redes sociais e site da CAADF vocês poderão conferir o projeto inovador que temos no plano de saúde no Brasil inteiro, uma referência e exemplo para o país. As contribuições são módicas e o atendimento ambulatorial é completo em nossa clínica PrecAAver. Aconselho que busquem honorários, trabalhar com elevada técnica, mas cuidem da sua saúde. Essa profissão é muito bonita, mas tem seu ônus. Cuidar da saúde é fundamental. É direito de vocês!”

SUBSEÇÕES

O presidente da Subseção de Ceilândia, Leonardo Rabelo, representando todos os presidentes de Subseções disse que, hoje, “a OAB é mais forte, mais unida e paritária”. O conselho que deixou à turma foi: “trabalhem, estudem e lutem para que a nobreza da advocacia seja preservada. Estamos em um mercado aparentemente saturado, mas não devemos deixar de trabalhar para manter a nobreza da advocacia.” Ele reforçou que as 12 Subseções da OAB/DF estão abertas para olhar pelos direitos dos advogados. “Venham trabalhar conosco! Sucesso, sabedoria e honorários estratosféricos”, finzalizou.

O secretário-geral Márcio de Souza Oliveira, no encerramento da cerimônia, reforçou o convite à jovem advocacia para participar das ações da OAB/DF, sentir-se acolhida: “A OAB/DF pulsa agora dentro de vocês! Quero, em breve, confraternizar com vocês e junto com mais 2 mil advogados que, mesmo neste processo de pandemia, já receberam suas carteirinhas neste ano.”

Márcio apresentou um convidado especial e passou a palavra a ele para uma saudação à turma: José Geraldo de Sousa Junior professor da Faculdade de Direito e coordenador do projeto “Direito Achado na Rua” na Universidade de Brasília, onde também foi Reitor (2008-2012). Ele foi padrinho da advogada Renata Vieira na cerimônia.

“A advocacia é a única profissão que temos, no país, constitucionalizada. Art. 133 da Constituição Federal, que diz: ‘o advogado é indispensável à administração da justiça’. Isso é mais exigível hoje em vista das crises sanitária, política e econômica que se alastram no mundo e em nosso país. Os discursos do orador e do paraninfo mostram as expectativas que temos”, observou o professor, lembrando o protagonismo da OAB/DF nas lutas em prol da advocacia e da democracia.

Comunicação OAB/DF

Texto: Montserrat Bevilaqua