A noite desta segunda-feira (21) foi marcada pelo primeiro evento das Comissões promovido pela atual gestão: “mesa redonda para a construção do 3º Pacto de Combate à Intolerância Religiosa e Violência do DF e Entorno”. O encontro, organizado pela Comissão de Liberdade Religiosa, teve o objetivo de “ouvir todas as demandas que contribuam na elaboração do pacto”, alertou a vice-presidente da comissão, Patricia Zapponi. Também participaram do evento o secretário-geral da OAB/DF, Márcio Oliveira; o coordenador de assuntos religiosos do GDF, Kildare Araújo; e a delegada de polícia Marialda Lima Justino.

Márcio Oliveira destacou a importância da mesa redonda para a elaboração do pacto. “Este é o primeiro evento de 2019 e queremos que os senhores tragam novos projetos de combate à intolerância e violência religiosa. Tragam para a gente o máximo de contribuições porque assim a sociedade pode trabalhar e se empenhar para que isso jamais ocorra em solo brasileiro. Contribuam e façam sugestões aqui hoje para que a gente não deixe brechas no pacto”.

Para Kildare Araújo, a iniciativa de receber opiniões da sociedade para a elaboração do pacto é uma forma de democratizar o documento. “A OAB/DF tem essa marca e compromisso com a cidadania. É muito importante, na perspectiva de construção deste pacto, trazer a discussão antes de assinar para ampliar os pontos abordados. Nossa missão é ouvir vocês e juntos pensarmos na liberdade religiosa”.

Em sua fala a delegada Marialda Justino colocou a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) à disposição. “É muito importante que vocês saibam do compromisso da Polícia Civil no combate aos crimes de intolerância. A Decrin está de portas abertas para todos vocês”.