Em parceria com a Associação de Pais e Alunos das Instituições de Ensino (ASPA-DF), com o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do DF (SINEPE) e com a Casa Thomas Jefferson, a Seccional realizou uma campanha para arrecadar materiais escolares com o objetivo de fortalecer a defesa do direito à educação com qualidade. Na manhã desta quarta-feira (14), o presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, e a Comissão de Educação da OAB/DF compareceram ao primeiro dia da entrega dos materiais. As escolas elegidas, com base nos IDHs mais baixos, para receberem as doações foram a Escola Classe Varjão e Escola Classe 09 de Brazlândia, 1º ao 5º ano ambas.

O presidente da Comissão de Educação, Luis Claudio Megiorin, disse que a ação superou as expectativas, pela receptividade das escolas. “A ação foi fundamental para abrirmos as portas das escolas e ajudá-las nesse momento de difíceis condições financeiras no Distrito Federal. As necessidades que as escolas têm são inúmeras, e as verbas nunca são suficientes. Então essa doação foi uma complementação e um afago, um abraço às escolas”, apontou. “Nós da área jurídica temos todos os instrumentos para ajudar as escolas. Faremos o trabalho sobre fundamentos jurídicos com orientações sobre o direito educacional para que as famílias tenham ciência da responsabilidade, inclusive perante a lei, de conduzir a educação de seus filhos a partir de casa”, completou Megiorin.

A integrante da Comissão de Educação Ana Paula Mancini frisou o empenho da Comissão em defender a educação em Brasília. “Foi um privilégio participar desse projeto. A campanha foi muito bem recebida. O momento da entrega das doações foi muito especial porque a carência dessas escolas é muito grande então tudo foi muito bem vindo”, disse.

Luana Guimarães, diretora da escola do Varjão que recebeu doações de materiais, destacou que a ação é de grande colaboração para o trabalho da escola. “A gente precisa desse apoio, os materiais serão muito bem utilizados. A gente tem observado que têm alunos que ainda não adquiriram os materiais então essa colaboração vai ser muito importante aqui para a escola”, afirmou.

A vice-diretora, Simone Maia, que acompanhou e apoiou a entrega dos materiais escolares parabenizou a ação e ressaltou que como a escola não tinha adquirido parte dos materiais por falta de verba, a ajuda é muito bem vinda. “Ótima iniciativa, estamos muito felizes com a contribuição de certas coisas que ainda não tínhamos conseguido adquirir como os cadernos, que são de uso individual”, pontuou.

A diretora da Casa Thomas Jefferson, Lúcia Santos, afirmou que a ação faz parte da missão da instituição e agradeceu a oportunidade de participar do projeto. “O pouco que a gente oferece é muito para outras pessoas, e isso é de grande relevância. Fazer parte da educação dos alunos é grandioso”, enfatizou.