Sessão comemorativa no TJDFT homenageou o primeiro juiz de Brasília, desembargador Lúcio Batista Arantes, que, se estivesse vivo, completaria cem anos de vida. O evento ocorreu na tarde desta segunda-feira (5), na sala de sessões plenárias do TJDFT, e contou as presenças do procurador-geral do MPDFT, Leonardo Bessa; do presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto; da presidente do TCDF, conselheira Anilceia Machado; do juiz do TJDFT Luis Martius Holanda Bezerra Júnior; e do presidente do TJDFT, desembargador Romão Oliveira.

O desembargador e também goiano J. J. Costa Carvalho foi convidado para saudar o homenageado e revelar um pouco da trajetória do magistrado que abdicou de conquistas pessoais para ajudar a construir a capital de todos os brasileiros. “Lúcio Arantes foi uma figura ímpar, de relevante papel na história do DF, tendo atuado como juiz eleitoral responsável pelas primeiras eleições na capital federal e como presidente do primeiro júri de Brasília”, contou.

O presidente da OAB/DF, Juliano Costa Couto, parabenizou a iniciativa em relembrar da importância do desembargador Lúcio Arantes para a construção do DF. “Devemos reconhecer e valorizar nosso passado para saber os rumos e trilhos do nosso futuro. À nova advocacia, espero que se espelhem no trabalho honesto e transparente de Arantes para que sigam os caminhos da boa e justa advocacia”. Costa Couto também compartilhou momentos e curiosidades de convívio com o magistrado e seus familiares.

Luciano Arantes, filho do homenageado, recitou poema escrito por sua mãe em seus últimos dias de vida. “… Como é bom ser bom; Ele era um homem bom; Deixou por onde passou um perfume de paz, uma luz de esperança. Ah, como é bom ser bom! (…) Meu marido era um homem bom; Sempre usou a lealdade, a simplicidade e seu grande amor pela justiça (…) Você, Lúcio, não morreu. Só morre mesmo aquele que não deixou saudades”.

Busto Ruy Barbosa – A data também marcou o aniversário de Ruy Barbosa. Em comemoração, o jurista teve seu busto realocado no hall do Palácio da Justiça da capital federal. O busto havia sido retirado durante grande reforma realizada no local. De acordo com o presidente do TJDFT, Romão Oliveira, a recolocação do busto de Ruy Barbosa no hall de entrada do Tribunal “simboliza a Justiça na moldura maior como o grande jurista pretendia”.